Header Ads Widget

Senador Jean-Paul Prates destina emenda de R$ 150 mil para o setor agropecuário felipense

Uma vez a emenda indicada no Orçamento Geral da União de 2021, resta ao Município aguardar a liberação para então poder aplicá-la conforme está sendo destinada.

Através do Ofício n° 065/2021, o Senador Jean-Paul Prates (PT/RN) comunicou ontem, terça-feira (25), ao Prefeito Salomão Gomes, a destinação da Emenda Parlamentar Individual n° 38860013, no valor global de R$ 150.000,00 (cento e cinquenta mil reais), para uso no fomento ao setor agropecuário do município de Felipe Guerra.

Uma vez a referida emenda tendo sido indicada no Orçamento Geral da União de 2021, resta ao Município aguardar a sua liberação para então poder aplicá-la conforme está sendo destinada.

Além destes R$ 150 mil para o setor agropecuário, em 2020 o Senador Jean-Paul Prates também destinou R$ 143 mil (pendente a liberação) para a compra de um trator agrícola e outros R$ 100 mil (já liberados) para aquisição de insumos para a área da saúde. Assim, já soma R$ 393 mil reais o montante de recursos destinados pelo parlamentar federal para o município.

O Prefeito Salomão agradece a atenção do Senador Jean-Paul Prates aos pleitos do Município de Felipe Guerra.

Compromisso do Governo Salomão com a agricultura

O Governo Municipal de Felipe Guerra, à frente o Prefeito Salomão Gomes, através da Secretaria Municipal de Agricultura, Meio Ambiente e Recursos Hídricos tem demonstrado total compromisso com a agricultura felipense. Prova disso é que logo no início da gestão, foi resgatado o Programa Cortes de Terras, através do qual quase 600 pequenos agricultores foram beneficiados com pelo menos 1 hora de corte de terra. Um benefício com o qual os mesmos não contavam há anos. Além disso, recentemente o Governo Municipal regularizou os débitos do Município referentes ao programa Garantia-Safra, junto à Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Governo Federal. Uma situação que levou 227 pequenos agricultores a ficarem sem receber o benefício de R$ 800,00 cada durante os anos 2018, 2019 e 2020. Um prejuízo de mais de meio milhão de reais à agricultura familiar e à economia local. O Município agora busca uma nova cota que possa atender pelo menos 300 agricultores, com expectativa de que, uma vez o Município de volta à situação de adimplente, sua solicitação possa ser atendida ainda neste ano e os agricultores ora prejudicados voltem a ter direito ao benefício já em 2022.

Postar um comentário

0 Comentários