Header Ads Widget

Com alta de casos de Covid-19, prefeitura de Carnaubais decreta 'lockdown' de 10 dias no Oeste potiguar

O município de Carnaubais decretou "lockdown" de 10 dias, com fechamento de comércio e proibição de circulação de pessoas, na cidade Oeste potiguar, a partir desta sexta-feira (7). Segundo a prefeitura, a medida é uma tentativa para barrar a alta de casos e mortes por Covid-19.

A cidade é a segunda na região Oeste potiguar, a decretar o isolamento social rígido, com funcionamento apenas de serviços essenciais. Em Caraúbas, a medida passou a valer dia 1º de maio e segue até a próxima segunda (10).

Em Carnaubais, o decreto determina fechamento de comércios e proibição da circulação de pessoas até o dia 17 de maio. Segundo a secretária de Saúde, Marlizia Veras, o município vinha seguindo os decretos estaduais e até aumentou o toque de recolher na semana passada, mas a alta de casos levou a gestão a optar pelo novo decreto.

Somente em abril, o município registrou 180 casos de Covid-19 e três óbitos em um intervalo de 13 dias - a quantidade mais alta desde o início da pandemia. Até então, o mês com mais casos tinha sido março, com 69 pessoas com diagnóstico positivo para a doença.

"Estamos atualmente com 139 pessoas em tratamento por Covid-19. Até dia 25 de março, eram 26 pessoas aqui no município. No início do ano tínhamos cinco mortes pela doença e agora estamos com 11. O município é pequeno, com cerca de 10,8 mil habitantes e não tem uma grande estrutura hospitalar", afirmou a secretária de Saúde do município Marlizia Veras.

Apenas serviços essenciais poderão funcionar, seguindo uma série de exigências de distanciamento, como atendimento de apenas uma pessoa por núcleo familiar e distanciamento mínimo de 1,5 metro.

"O decreto rege o lockdown no município e vai passar a valer a partir da meia noite. Nós pedimos apoio do estado junto com as forças de segurança e iremos cumprir o lockdown com medidas bem restritivas, com organização do comércio essencial e circulação de pessoas na cidade. Tudo isso para diminuir o número de casos", afirmou.

As pessoas que precisarem sair para ir aos serviços considerados essenciais deverão apresentar documento que comprovem a necessidade do deslocamento, segundo a prefeitura. A venda de bebidas alcoólicas fica proibida no município e até a exibição dos produtos em prateleiras não está autorizada.

Aulas, indústrias, igrejas, restaurantes e comércio em geral não poderão funcionar com atividades presenciais. Até mesmo a entrada e saída de pessoas na cidade ficará limitada.

Fonte/G1RN

Postar um comentário

0 Comentários